3 Motivos que fazem os Introvertidos serem ótimos escritores

Muitos introvertidos vêem o mundo através de uma história e símbolos. Há algo muito introvertido no ato de escrever. E tende a ser algo que muitos de nós “calmos” somos atraídos desde tenra idade.

"Escrever é algo que você faz sozinho", disse John Green, autor do livro “A Culpa é das Estrelas” e um introvertido de tipo MBTI® INFP. "É uma profissão para introvertidos que querem contar uma história, mas não querem fazer contato visual enquanto contam".

Embora nem todos os introvertidos sejam atraídos pela escrita, muitos deles são escritores profissionais ou casuais. Vou explorar o porquê e o que os torna tão bons nisso.


Leia: "O que é um introvertido e como você sabe se é um"

Por que os introvertidos são atraídos pela escrita?

Para ser claro, nem todos os escritores são introvertidos. Pensa-se que grandes nomes da literatura como Ernest Hemingway (ESTP) e Mark Twain (ENFP) tenham sido extrovertidos.

Mas muitos escritores são introvertidos, como J.K. Rowling (INFJ) e John Green (INFP). Outros grandes escritores introvertidos famosos são Agatha Christie (INFJ), Edgar Allan Poe (INFP), William Shakespeare (INFP), Jane Austen (INTJ), CS Lewis (INTJ) e muitos outros.

Como é possível perceber na tipologia MBTI® deles, além de introvertidos (I) eles possuem o “N” na composição, que significa pessoas intuitivas e imaginativas que gostam de pensar em possibilidades e “fora da caixa”. Mas isso é tema para outro artigo.

Sim, qualquer um pode escrever, mas é preciso ser um certo tipo de pessoa para criar mundos em sua mente, trabalhar em completo isolamento por horas a fio e se esforçar para acertar cada palavra.

Se você é um introvertido que adora escrever, provavelmente é, em parte, porque gosta de trabalhar sozinho. Não há reuniões de equipe, conversa fiada, sessões de brainstorming em grupo e desgaste social quando você está escrevendo. É apenas você, seu caderno ou laptop e o que seu mundo interior quiser criar. Não há como ser mais introvertido que isso.


Outra razão pela qual muitos introvertidos são atraídos pela escrita tem a ver com a maneira como vemos o mundo. Muitos introvertidos vêem o mundo naturalmente em termos de história e símbolos. E quando usa a escrita como uma ferramenta, é capaz de conectar os pontos e definir os padrões que vê para os outros. Em outras palavras, a escrita permite que os introvertidos compartilhem suas idéias com outras pessoas, algo que raramente faz em conversas informais.

Finalmente, o amor pela escrita pode ter a ver com a maneira como os cérebros introvertidos estão conectados.

Segundo o Dr. Marti Olsen Laney, no livro “The Introvert Advantage”, os introvertidos podem confiar mais na memória de longo prazo do que na memória de curto prazo, enquanto os extrovertidos podem fazer o oposto. Isso pode tornar mais difícil para os introvertidos colocarem seus pensamentos em palavras no momento, porque estruturar o pensamento extraindo as informações da memória de longo prazo, que é essencialmente mais difícil. Os extrovertidos têm palavras no topo da língua porque é mais fácil usar memória de curto prazo. No entanto, a escrita utiliza diferentes caminhos no cérebro e esses caminhos parecem fluir mais facilmente para os introvertidos.

Por que introvertidos são ótimos escritores?


1. Boa escrita preciso de um raciocínio estruturado. E quem pensa mais do que introvertidos?

A maioria dos introvertidos pensam e refletem muito. Claro que isso não significa que todos façam isso, mas é a grande maioria, devido a estrutura do cérebro. Eu penso tanto que tenho dificuldade em “desligar” meu cérebro. Antes de dormir parece que ele resolver levantar questões profundas e “bater um papo”. Respiração e leitura me ajudam muito antes de dormir.


Um estudo descobriu que os introvertidos reagem mais fortemente do que os extrovertidos aos estímulos sensoriais. Também gastam mais esforço mental analisando informações com mais profundidade e cuidado. Os extrovertidos, por outro lado, são melhores em monitorar os eventos que ocorrem ao seu redor e perceber as mudanças.

Ambas as tendências podem ser fortes em diferentes situações, mas não é surpresa que os introvertidos recebam um impulso no departamento de redação. Afinal, você precisa refletir e analisar bastante antes de extrair uma visão ou criar algo novo.

2. São confortáveis ​​com a solidão


Para deixar bem claro solidão NÃO É sinônimo de não gostar de companhia. Introvertidos ficam bem sozinhos, assim como com companhia. Eles lidam muito bem em estar só. Nem é preciso dizer que para criar a história de um livro na mente estar acompanhado do silêncio e solidão são essenciais para a imaginação.

Os extrovertidos buscam, naturalmente, outras pessoas ou atividades externas para aliviar o tédio, entre os períodos de solidão. Os introvertidos costumam procurar um refúgio físico onde possam ficar sozinhos e passar um tempo dentro de suas próprias cabeças por dias sem sentir qualquer tédio.

Quando era criança eu podia passar as férias inteiras brincando no porão com minhas barbies. Eu montava a casa delas ocupando todos os cantos e despendia o mês criando histórias e fazendo as bonecas conversarem entre elas.


Leia: "Introvertido versus Extrovertido: O que Significa e Por Que Importa"

3. Introvertidos são observadores interessados ​​em pessoas, lugares e detalhes

Geralmente, você pode dizer se alguém é introvertido observando como reagem em torno de uma multidão. Se ficam para trás, apenas assistindo ou se permitem que outros falem a maior parte do tempo, provavelmente são introvertidos.


Tudo que se ouve e observa é útil quando se escreve. Uma conversa ouvida se torna a base de um personagem num livro. Os detalhes que notamos sobre um local formam a espinha dorsal do cenário da história. Uma observação pode levantar alguma questão em nossa mente, fazendo-nos mergulhar profundamente na pesquisa até encontrar a resposta.

No começo da quarentena comecei a observar os terraços e janelas dos prédios vizinhos. Percebia que as pessoas olhavam o horizonte com uma certa ansiedade e agonia. Pensei “Quero captar essas expressões e registrá-las!”. Peguei minha câmera e passava o dia no terraço aguardando as pessoas saírem. Tenho uma série de fotos lindas que chamo de “Janelas da Quarentena”. Quem sabe um dia publico.

Como escrever mais

Embora muitos introvertidos gostem de escrever, também podem achar extremamente difícil tirar suas idéias da cabeça e colocar no papel. Mas há uma solução simples, que pode parecer básica, mas apenas comece!!! Apenas escreva algo. Qualquer coisa e deixe as palavras saírem sem se preocupar com estrutura e perfeição.

Muitos introvertidos ficam preocupados em tentar aperfeiçoar seu trabalho. Esse fato pode fazer com que falhem em progredir, porque ficam mudando a direção da história ou reescrevendo frases até que acreditem estar certos. Perfeccionismo é uma característica muito presente e forte em introvertidos (bem mais do que em extrovertidos).

Para combater o perfeccionismo, lembre-se de que o que você está escrevendo, neste exato momento, não precisa ser o produto final, nem precisa ser mostrado para mais ninguém (a menos que você queira). Minha sugestão é que tenha um caderno e caneta consigo e escreva sempre que tiver alguma reflexão e pensamento. Deixe fluir!


Leia: "Como Procrastinar Produtivamente de acordo com seu Perfil"

Dada a propensão do introvertido a pensar profundamente é natural que planejem e planejem estratégias. Mas isso pode realmente ser prejudicial quando ao escrever tentando planejar demais como algo será ou que acredita que deva ser.

É claro que, se fazer um esboço e planejar certos elementos da história ajuda e é recomendável que faça. Porém, às vezes, nosso planejamento pode inadvertidamente se tornar uma maneira de procrastinar. Dá uma falsa sensação de estar progredindo, mesmo que não tenha feito nenhuma ação concreta e realizável.

Em vez disso, esteja aberto a possíveis direções inesperadas que a escrita possa tomar e saiba que tudo bem se algo não sair exatamente da maneira que imaginou. Para muitos escritores é muito normal acabar com um produto final que não corresponde à sua ideia inicial. Isso pode realmente ser uma coisa boa, porque significa que suas idéias estão evoluindo.

Quantas vezes planejou algo e o que aconteceu não foi nada do que pensou? Muitas vezes foi pior e muitas outras foi muito melhor. Então elimine o preciosismo. Simplesmente comece! Isso se aplica a tudo em sua vida e não somente ao ato de escrever.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário, curtida e compartilhe com um amigo que possa se identificar.

Texto originalmente publicado em www.vanessacioffi.com.br . Acesse e saiba mais sobre MBTI® e desenvolvimento pessoal e profissional.

Siga Vanessa Cioffi no LinkedIn e Pinterest



57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo